Blog Rock Pixel

Novidades do marketing digital

Dicionário do Marketing Digital: top 5 palavras que você PRECISA conhecer

Assim como qualquer área técnica ou científica, o Marketing Digital também tem seus termos específicos para apontar alguns usos, ferramentas ou métricas de resultados que esperamos ter nas campanhas. Não é necessário ser um especialista no assunto e conhecer a fundo o que cada uma delas quer dizer, e para qual finalidade será utilizada, mas é sempre bom ter uma noção de algumas palavras para entender o contexto, e acabar tendo resultados negativos por ficar com a pôquer face 😐 em uma reunião sobre marketing digital.

Nem Sheldon Cooper sabe de tudo!

Minha intenção com esta publicação, é realizar um glossário sobre termos do Marketing Digital que mais utilizamos em nosso dia-a-dia, e vamos começar com as palavras que alguns clientes mais me perguntam em apresentações e planejamentos.

Iniciamos agora, o Dicionário do Marketing Digital, e começamos com os ⭐️ TOP 5 termos do Marketing Digital ⭐️ pra você começar a ficar por dentro de tudo sobre Marketing Digital!

Quer ter acesso a 96 palavras, termos e siglas sobre o Marketing Digital, e ter um glossário completo sobre este assunto? Clique no link e baixe este e-book feito exclusivamente para você que quer mudar seu Mindset no Marketing Digital.

Este e-book é totalmente gratuito para que você possa começar a entender um pouco mais do universo do Marketing Digital, e tudo o que pedimos é que compartilhe esta informação com o máximo de pessoas que você acredita que também devam ter acesso a este e-book, ampliando ainda mais o nível de conhecimento da sua equipe e da sua empresa.

Sem mais delongas, vamos ao ⭐️ TOP 5 termos do Marketing Digital ⭐️ do nosso Dicionário do Marketing Digital.

Inbound Marketing

Este assunto já foi tema de publicações aqui em nosso blog, com a matéria O que é Inbound Marketing e como utilizar para minha empresa? e também em Marketing Digital para pequenas empresas: Como começar do jeito certo!

Esta técnica é bastante utilizada aliado a produção de conteúdo relevante para as pessoas, e não somente anúncios dos produtos ou serviços que a sua empresa oferece ao seu público.

Modelo simples de Inbound Marketing

O Inbound consiste basicamente na implementação de um funil de vendas, sendo o primeiro passo trabalhar a atração de visitantes, gerando campanhas, disponibilizando e-books, realizando transmissões ao vivo, webinars, produzindo vídeos e escrevendo matérias em blogs. Estas são as principais áreas de entrada para o seu visitante conhecer a sua marca, e começar a ter algum tipo de interatividade com o seu ramo de atividade.

De nada adianta a sua empresa somente pagar para ter campanhas ativas, se ninguém sabe quem você é, e com esta primeira etapa do funil, são desenvolvidas estratégias para dar base e lastro para o assunto que está desejando abordar.

O segundo passo do funil do inbound marketing, é a conversão, e aqui já começamos a utilizar estruturas um pouco mais complexas, com gerenciadores de leads (que já vamos falar mais tarde aqui nessa publicação), landing-pages (também já vamos falar, aguarda um pouquinho só), entre outras ferramentas para conseguir captar, tratar e nos comunicar com esta galera que está acessando seu conteúdo.

Esta etapa também é muito conhecida por gerar oportunidades, ou seja, seu visitante já sabe quem é você, como é a sua marca, que tipo de produto ou serviço vende, e está disposto a receber comunicações sobre tudo isto. Aqui você pode enviar campanhas de e-mail marketing, e propor ofertas, promoções e produtos, gerando oportunidades de venda para seu negócio.

A terceira etapa do funil de vendas é o fechamento, é basicamente onde as etapas anteriores são premiadas com nossa principal meta: vender.

Depois que o seu visitante acessou seu conteúdo, consumiu informações, se cadastrou e começou a receber promoções, uma hora ou outra ele será impactado por algo relevante, que ele deseje, ou por algo que ele nem sabia que estava precisando, mas sentiu a necessidade. Isto não teria outro modo de acontecer de forma mais fácil, pois ele já conhece a marca e sabe a qualidade do que você está oferecendo.

A venda é feita de forma mais natural, sem muita análise por parte do seu cliente, pois ele já passou por outras etapas e se sente mais a vontade de realizar a compra.

O quarto e último passo, é a fidelização, é onde a empresa deve atuar para vender mais de 1 vez para este cliente, e vender mais, e vender constante. Aqui também são utilizadas ferramentas como gestores de informações, telemarketing, e-mail marketing, entre outras estratégias para que o seu consumidor fique sempre contente com a sua marca.

Persona

Antes de iniciar qualquer tipo de pensamento ou estruturação de campanha online ou off-line, você deve ter em mente o tipo de consumidor que deseja atingir. Já ouvi muitos clientes falando que “a minha empresa atende todo mundo”. Isto é um completo equívoco e este tipo de empreendedor não tem a menor ideia do que a sua empresa está fazendo, nem que tipos de resultados está tendo.

Vender para todo mundo é jogar dinheiro fora!

Se pegarmos por exemplo, uma loja de departamentos como a Havan, que vende desde talher de cozinha a ar-condicionado, ela tem um público específico, um nicho de mercado. Mesmo cada departamento dentro de cada loja tem um tipo de consumidor específico que irá comprar. Não se pode generalizar na concepção do negócio, e muito menos na criação da campanha.

Por isso definir uma persona para a sua campanha é fundamental. Isso vai definir ainda mais a sua comunicação, vai direcionar o conteúdo para um tipo de cliente perfeito que irá receber os anúncios de forma mais natural, e o melhor de tudo: vai evitar desperdício de investimento.

Não adianta nada anunciar uma BMW de R$ 300.000,00 para uma dona de casa que financiou seu apartamento em 30 anos. Não é o público deles, e seria uma completa estupidez investir dinheiro em publicidade para “todo mundo”.

Da mesma maneira, anunciar promoção de amaciante de roupas para um megaempresário, que passa poucos meses em sua cidade, também seria um desperdício de investimento. Não vai atingir o objetivo final, que é levar o consumidor a efetivar a compra.

Não quero aqui dizer que uma dona de casa não possa ou não tenha o direito de comprar um carro importado, nem que um megaempresário não possa ou não saiba lavar sua roupa. Estou falando de otimização de investimento, levar o seu produto ou oferta, para o máximo de pessoas com potencial de compra deste produto, ou seja, apresentar este anúncio para quem está mais disposto ou suscetível a realizar esta compra.

Landing-page

As landing-pages são partes fundamentais das estruturas de utilização do inbound marketing, já explicados um pouco acima, mais especificamente quando estamos trabalhando em topo de funil, nas áreas de atração e também de conversão.

Landing-page, traduzindo literalmente, é uma página de aterrissagem, uma página de destino. Um site na internet para onde o visitante é levado após clicar em um anúncio, seja ele do Google ou do Facebook.

Envie seu visitante para uma aterrissagem perfeita na sua campanha

Esta página geralmente é composta principalmente da sua oferta, o que a sua empresa está querendo vender ou oferecer como recompensa, e a função primordial dessa página é coletar dados dos visitantes.

Para ter um resultado eficaz, uma landing-page deve ter o máximo de informações sobre o que está oferendo, para que o seu visitante tome a decisão em pouco tempo. Fazer uso de vídeos explicativos, incluir imagens do seu produto, falar dos benefícios e como esta sua oferta vai mudar a vida pessoal ou empresarial deste visitante, são ferramentas fundamentais para que os resultados sejam atingidos.

Se possível, e caso a sua oferta já esteja disponível no mercado por um período anterior, obtenha depoimentos de pessoas reais para que endossem ainda mais o que você está oferecendo, e com isto fazendo uso de um gatilho mental, já comentado na publicação Gatilho mental – Aprenda o que é o gatilho da prova social aqui em nosso blog. Isto gera empatia, e com outras pessoas falando bem do seu produto, fica mais fácil e rápido do seu consumidor tomar a decisão.

Se a sua página é de cadastro, não peça muitos dados na fase inicial. Somente nome e e-mail já é um excelente começo, e a maioria dos navegadores já traz isso praticamente preenchido automaticamente com os dados que os usuários já utilizaram em outros cadastros.

Com isto você vai iniciando uma base limpa e concreta de leads para se utilizados em suas próximas campanhas de e-mail marketing, e pode começar a gerenciar o comportamento dos seus consumidores com base no que eles estão interessados.

Se a sua página é de vendas, ofereça um checkout rápido e eficiente, onde o consumidor consiga comprar com segurança, e sem muitos dados complexos. Com isto você melhora as suas taxas de conversões, ou seja, a taxa de pessoas que clicaram em seu anúncio, acessaram a sua página, e realizaram a compra do seu produto.

Lead

Dentro do Marketing Digital, o Lead começa como um visitante, que consumiu o seu conteúdo e realizou um cadastro para receber ofertas, promoções e novidades, ou que forneceu seus dados para ter acesso a alguma recompensa.

O lead é um possível comprador

Vindo de qualquer destas ou outras fontes, o lead é um potencial cliente que deve ser nutrido com informações sobre a sua empresa, o seu produto, e pode ser monitorado quanto aos seus interesses, através do que chamamos de lead score, ou seja, uma numeração crescente que é atribuída em cada campanha ou ação desta pessoa, até que esteja pronta e apta a realizar a compra, e para este caso, chamamos de hot lead, ou o lead quente, aquele consumidor que tem bastante interesse e potencial de compra.

Um lead é uma pessoa que está ao alcance da sua marca, seja ele vindo de qualquer canal que a sua empresa tenha, digital ou não. Gerar novos leads é fundamental para o sucesso de campanhas, e deve ser encarado com prioridade dentro do marketing, pois as taxas de conversão geradas em serviços digitais é muito baixa, ou seja, é necessário milhares de acessos para que seja gerado uma única venda, e quanto mais pessoas forem atingidas, mais acessos, mais vendas e mais resultado.

ROI

Investir em campanhas de marketing digital sem saber como está o retorno, é o mesmo que jogar dinheiro pela janela. Alguém pode pegar uma ou outra nota e comprar em sua loja, mas você nunca irá ficar sabendo se foi com esta nota ou não.

ROI é o cálculo do seu retorno

Portanto é muito importante você ter acesso aos dados que estão sendo gerados em cada campanha. Um ponto muito legal do marketing digital é que tudo pode ser monitorado. Existe número pra tudo, desde pessoas impactadas, quantas vezes seu anúncio foi exibido, até quantas pessoas clicaram em um determinado botão em seu site.

O ROI é Retorno sobre o investimento, ou em inglês, Return Over Investment. Com este indicador é possível saber se a sua campanha gerou lucro, prejuízo, ou se tudo acabou empatado, sem ganhos, nem perdas.

O cálculo é feito da seguinte maneira, utilizando a seguinte fórmula matemática:

Fórmula de cálculo para o ROI

A receita são todos os valores que resultaram em venda através da campanha. Quando vendemos algo por vias online, isso fica muito mais simples de ser monitorado, pois temos tudo a mão para monitorar como estão as vendas da sua oferta, e por onde cada consumidor entrou, bem como a sua jornada de compra.

No meio off-line fica um pouco mais complicado, pois será necessária uma abordagem para saber se o consumidor veio por conta do anúncio, por indicação, por que já comprou em sua loja ou se já conhecia o produto, então fica um pouco mais complicado calcular o ROI aqui.

Como custos, podemos colocar tudo o que foi investido pela empresa para que esta campanha pudesse chegar aos olhos e aos cliques dos interessados, algo mais trivial como anúncios no Google ou no Facebook, até algo mais complexo, como influenciadores, rede de contato e também as ferramentas que foram utilizadas no processo.

Vamos ver um exemplo de cálculo de ROI para ficar mais claro:

Exemplo do cálculo do ROI

Qualquer número acima de 0 já indica que sua campanha não teve prejuízos, e neste caso mostra que para cada real investido na campanha, outros 5 entraram no caixa como forma de venda direta.

Para saber qual foi a porcentagem de lucro desta campanha, basta multiplicar este resultado por 100, e neste caso do exemplo, ficamos com o seguinte número:

Multiplique por 100 para ter a porcentagem de retorno

Ter 500% de lucro em uma campanha não é nada mal, mas este número pode variar para cima, mas também pode variar para baixo, e tudo vai depender da estratégia traçada, e dos resultados que se desejam obter.

 

Gostou desse conteúdo? Fez a diferença para o seu negócio ou para sua equipe? Comente aqui embaixo e me diga como utilizou e que resultados obteve!

 

Acesse nossos canais e curta as nossas publicações.

 

Facebook: http://bit.ly/2W8buY0
Twitter: http://bit.ly/2VTBsd5
YouTube: https://bit.ly/2YNQseg
Instagram: http://bit.ly/2YQMEc6
LinkedIn: http://bit.ly/2YPpnr8
Messenger: http://bit.ly/2QrpuGt

 

Aproveite para comentar quais ideias teve, e como irá começar a colocar em prática.

 

Lembre-se de curtir o vídeo no YouTube, seguir o nosso canal e ativar o sininho para receber sempre em primeira mão as novidades.

 

Siga também a nossa página no Facebook, que trás sempre conteúdo exclusivo e relevante para seu negócio.

 

 

 

Este foi mais um momento Mudando Mindset da Rock Pixel Digital, hoje iniciando nosso Dicionário do Marketing Digital, começando com os ⭐️ TOP 5 termos do Marketing Digital ⭐️ que os clientes mais tem dúvidas.

 

Grande abraço e lembre-se: você é do tamanho da sua mente!

 

Sucesso!

Fabricio Gwadera

Profissional de internet, fundador da RockPixel e nas horas vagas não desgruda da telinha.

Anúncio

Assine nossa Newsletter

Fique por dentro das novidades da Rock Pixel

Assinando nossa newsletter, você receberá diretamente em seu e-mail todas nossas atualizações. Todas as informações inseridas aqui são de total responsabilidade da Rock Pixel e não iremos divulgá-las ou utilizar em campanhas de marketing de terceiros. 

Carregando...